Notícias em O melhor do bairro de Artur Alvim, São Paulo, SP

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Capital paulista oferta mais de 5 mil vagas de emprego

Para se candidatar às vagas, o interessado deve comparecer ao CATe com RG, CPF, carteira de trabalho e o número do PIS

Por: Andréa Garbim

O Sistema Nacional de Emprego (Sine) e o Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (CATe) da Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE) estão oferecendo 5.419 vagas de emprego em diversas regiões da capital. Desse total, 1.170 são oportunidades captadas pelo CATe, a maioria para trabalho permanente - com salários que chegam a R$ 1.900,00.

Para a área de enfermagem, esta semana o banco de vagas sinaliza 103 oportunidades, sendo: 57 para nível técnico e 46 para auxiliar. Os salários são R$ 1.500,00 e R$ 1.200,00 respectivamente; e a exigência é ter o ensino médio completo. A função de atendente de lanchonete oferta 71 chances e, em alguns casos, a empresa exige que o profissional tenha pelo menos seis meses de experiência na área e nível de escolaridade do ensino médio incompleto ao completo - com salário de R$ 976,00. Empacotador, operador de cobrança, costureira, auxiliar administrativo e fiscal de piso somam 192 vagas com salários de até R$1.400,00.

Profissionais com deficiência ou mobilidade reduzida encontram 439 vagas em diferentes segmentos – com destaque para a função de operador de telemarketing, com 75 oportunidades para emprego permanente, salário de R$ 880,00. Há outras 100 vagas para atendente de lanchonete aos trabalhadores que estejam cursando o ensino médio, sendo neste caso a remuneração por hora.

Lembrando que os currículos também podem ser encaminhados para o e-mail eficientes@prefeitura.sp.gov.br.

Para se candidatar às vagas, o interessado deve comparecer ao CATe com RG, CPF, carteira de trabalho e o número do PIS. A quantidade de vagas veiculadas pela SDTE pode sofrer alterações conforme a procura e o preenchimento das mesmas. Reforçando que o CATe está aberto para receber representantes de empresas e empregadores que desejam divulgar vagas de emprego, o principal objetivo dessa ação é estimular novas parcerias, oferecendo cada vez mais oportunidades de emprego à população da cidade de São Paulo.

Empresas e empregadores interessados em divulgar vagas, podem entrar em contato pelo telefone 3397-1507 ou pelo e-mail solicitacaodevagas@prefeitura.sp.gov.br. O atendimento presencial às empresas é realizado somente no CATe Luz, localizado na Avenida Prestes Maia, 913.

 

segunda-feira, 14 de março de 2016

Secretaria de Serviços iluminará imediações do futuro Território CEU José de Anchieta

A remodelação dos pontos de iluminação prevê a instalação de luminárias da modalidade LED

O secretário de Serviços, em 23 de fevereiro, acompanhou o anúncio do prefeito sobre o início das obras do Território CEU (Centro Educacional Unificado) José de Anchieta. O espaço, localizado na subprefeitura Penha, trará uma série de melhorias para os moradores da região. Dentre elas, a remodelação de 517 pontos de iluminação no entorno dos novos Territórios CEUs, com a instalação, pelo Departamento de Iluminação Pública (Ilume), de luminárias da modalidade LED.

E, além do CEU (José de Anchieta), toda a estrutura de iluminação do bairro será remodelada. Serão iluminadas em LED as Avenidas Sylvio Torres,Waldemar Tietz, Padre Estanislau de Campos e as vielas da região.

O Território CEU é integrado com outros equipamentos públicos do entorno, configurando um espaço ampliado de educação. Conforme o secretário, o prédio é só um espaço, mas o que realmente importa é o uso que se faz dele. Para o prefeito, o CEU nasce com uma universidade, biblioteca, Centro de Educação Infantil (CEI), Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEI), Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEF, pois a gestão quer que os bairros de São Paulo sejam universitários.

A previsão é de que o Território CEU José de Anchieta seja entregue em dezembro deste ano.

Subprefeitura Penha

sexta-feira, 11 de março de 2016

Cohab José de Anchieta ganha CEU com escola, centro cultural e esportivo

Equipamento em Artur Alvim será construído na área do clube escola e terá piscinas, quadra poliesportiva, escola de educação infantil, biblioteca e teatro

No último dia 23, o prefeito de São Paulo vistoriou o início das obras do Território CEU Anchieta, em Artur Alvim, que está em fase de movimentação de terra. O equipamento em obras na área do clube escola José de Anchieta, terá um Centro Municipal de Educação Infantil para 508 crianças de 0 a 5 anos, cinema, teatro, biblioteca e estrutura esportiva completa, inclusive, com piscina aquecida. Acompanhado pela vice-prefeita e parte do secretariado municipal (Educação, Esportes, Assistência Social, Serviços, Cultura e EDIF), o prefeito anunciou que no primeiro trimestre de 2017, a cidade terá 60 CEUs em pleno funcionamento. Estavam presentes ainda o Subprefeito e o Chefe de Gabinete da Subprefeitura Penha.

Segundo o Subprefeito da Penha, o Território CEU incentiva o uso mais intensivo dos espaços públicos porque integrará diversos equipamentos da região com as ruas do entorno. Serão no total 51.400 m² de paisagismo interligando quatro escolas municipais e a Unidade Básica de Saúde José de Anchieta. A Secretaria de Serviços anunciou que a integração contará com iluminação de lâmpadas LED nas avenidas Sylvio Torres, Waldemar Tietz e Padre Estanislau de Campos, seguindo até o metrô. As vielas da área também serão iluminadas.

No total, o novo Centro Educacional Unificado terá área construída de 9.700 m². Serão dois blocos: o cultural e educacional, com cinco pavimentos e o esportivo, com três pavimentos. Haverá piscinas externas para adultos e para crianças e também uma piscina semi-olímpica coberta e aquecida. O campo receberá grama sintética e terá novos vestiários. O projeto prevê ainda quadras poliesportivas e salas para atividades. O centro cultural terá biblioteca, cine-teatro, salas de artes e de música, estúdio de gravação e oficina digital. Atualmente, São Paulo conta com 46 CEUs, todos equipados com quadras poliesportivas, playground, teatro, piscinas, bibliotecas, área de informática e espaços para oficinas.

O equipamento receberá investimentos de R$ 39,2 milhões, sendo R$ 22,2 milhões da Prefeitura e R$ 17 milhões em parceria com o Ministério da Educação. Estima-se que a construção gere 300 empregos diretos e 150 indiretos. As obras devem durar cerca de 12 meses.

Subprefeitura Penha

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Argentinos e brasileiros brigam na saída do Itaquerão

A briga generalizada se estendeu por cerca de cinco minutos e foi apartada por pessoas com camisa do Corinthians

Argentinos e brasileiros discutiram e trocaram socos na frente da Estação Artur Alvim do Metrô por volta das 20 horas, enquanto os torcedores começavam a sair do Itaquerão após vitória da Argentina pela semifinal da Copa do Mundo. A estação fica nas imediações do estádio.

Os argentinos haviam fechado a Rua Doutor Campos Moura, próxima à estação, e estavam comemorando a vitória sobre a Holanda. Não se sabe como exatamente começou a confusão, mas houve discussão e empurra-empurra entre cerca de 20 argentinos e brasileiros. Alguns brasileiros estavam do lado dos argentinos.

A briga generalizada se estendeu por cerca de cinco minutos e foi apartada por pessoas com camisa do Corinthians. A reportagem não viu nenhum ferido.

Houve correria e lojas e bares fecharam. A Polícia Militar não estava presente no momento da confusão, já que, na saída das partidas, os PMs permanecem dentro da estação de metrô, na saída para a Radial Leste.

EXAME

segunda-feira, 02 de junho de 2014

Torcedores se espremem em passarela na saída do Itaquerão

Em meio a entulhos e obras inacabadas, torcedores  do Corinthians enfrentaram uma longa fila no caminho entre o Itaquerão e a estação Artur Alvim após jogo deste domingo (1º), entre Corinthians e Botafogo. Após o final da partida, a reportagem demorou uma hora e cinco minutos entre a saída do setor sul do estádio e a estação de metrô da linha vermelha.

O caminho por uma passarela estreita era única e obrigatória para todos que fossem até a estação Artur Alvim. Alternativa no jogo anterior para torcedores que iam a pé, a Radial Leste esteve bloqueada tanto para veículos como para o público.

O bloqueio foi determinado pela Fifa, que apesar da aglomeração, torcedores ouvidos pela reportagem disseram preferir o metrô. "É normal isso. No Pacaembu também passava por situação parecida", disse o funcionário público Anderson Nogueira, 31.

FolhaPress

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | Próximo >