Alterar Região
Categorias

Notícias em O melhor do bairro de Butantã, São Paulo, SP

quinta-feira, 10 de abril de 2014
Alteração no horário de funcionamento da Faixa Exclusiva de Ônibus

Após intensa mobilização de comerciantes da região, o horário de funcionamento da faixa exclusiva de ônibus da Av. Corifeu de Azevedo Marques vai sofrer alteração.

A decisão aconteceu depois de uma audiência realizada na Câmara Municipal de São Paulo, no mês de Março, com representantes da administração municipal.
Também as faixas da Av. Jaguaré e Rua Ari Aps sofrerão modificação.

A exclusividade para os transportes coletivos passará a valer apenas nos horários de pico.

O objetivo foi alcançado graças ao esforço conjunto de vários comerciantes, com o apoio importante e fundamental do vereador Adilson Amadeu, incansável na busca deste resultado.

As faixas exclusivas de ônibus, com horário integral, foram implantadas em 2013 pela Prefeitura de São Paulo e, a partir de então, causaram enormes transtornos aos comerciantes que viram cair, drasticamente, o movimento de clientes nos seus estabelecimentos.

sexta-feira, 21 de março de 2014
Mulher é baleada em assalto e capota o carro na zona oeste
Uma mulher foi baleada no ombro após sofrer tentativa de roubo na manhã desta sexta-feira, 21, na Rua Conde Luiz Eduardo Matarazzo, no bairro Vila São Francisco, zona oeste de São Paulo.
A decoradora Maurícia Maria Barros Ferreira de Melo, 44, moradora da Mooca, dirigia para o trabalho no carro de modelo Tucson, quando foi fechada na rua por um Voyage.
Três homens armados desceram do veículo, anunciaram o assalto e tentaram roubar o veículo da vítima, que deu ré na tentativa de fuga.
Os bandidos efetuaram disparos, ela acelerou e perdeu o controle do carro, que tombou batendo no muro de um prédio.
Os homens fugiram. A vítima estava sozinha no veículo.

Maurícia Maria foi levada consciente para o Hospital Universitário.
A Polícia Militar encontrou um Voyage queimado próximo ao local da abordagem, na Rua Doutor Artur Neiva, no bairro Rio Pequeno, e suspeita que o veículo tenha sido utilizado pelos bandidos na abordagem.
A corporação informou que tentará identificar a placa do veículo pelas câmeras de vigilância da região. A Rua fica próxima à Avenida Escola Politécnica.

Juliana Diógenes - O Estado de S. Paulo

 

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014
Vídeo flagra gangue das motos assaltando moradores no Butantã

Uma moradora do Butantã (zona oeste de São Paulo) flagrou com o sistema de câmeras de sua casa o momento em que dois vizinhos são assaltados pela gangue das motos em uma rua próxima ao cruzamento da avenida Rio Pequeno, nas imediações do portão 3 da USP, no começo do mês.

A primeira cena mostra um casal entrando em casa de carro quando quatro homens em duas motos se aproximam rapidamente. Sem capacetes, dois deles pulam das motos e entram a pé por baixo do portão automático. Não dá para identificar se os assaltantes estão armados.

Um dos bandidos que fica do lado de fora aparece dando instruções aos que entram. Outro comparsa para a alguns metros de distância e vigia a rua. Em poucos segundos, o bando leva celulares e carteiras com documento e dinheiro. O assalto aconteceu no dia 12 de janeiro, às 23h.

A moradora que captou as imagens após instalar recentemente um sistema de câmeras disse que os bandidos queriam levar o carro, mas foram impedidos pela gritaria do casal que avisou que havia uma criança dormindo no banco de trás.

Assista ao vídeo em tablets e celulares

"Não levaram o carro porque todo mundo começou a gritar e alguns vizinhos apareceram nas sacadas", disse a moradora que não quis se identificar com medo de retaliações. "A gente está refém dos bandidos é simples assim. Os vizinhos estão até colocando placa de venda".

A segunda cena do vídeo mostra outro vizinho sendo assaltado no dia 11 de janeiro, às 15h. Dois homens em uma moto passam pela rua quando avistam um homem conversando em frente a uma casa.

A dupla para a moto a alguns metros de distância, um comparsa desce usando capacete e sai correndo em direção a vítima. Alguns pertences são roubados rapidamente e o morador ainda tenta correr atrás do bandido, e desiste no meio do caminho.

Editoria de Arte/Folhapress

Folha não conseguiu localizar os moradores que aparecem no vídeo.

A moradora que enviou o material disse que quase todos os vizinhos de sua rua foram assaltados nos últimos meses. No entanto, ela mora há seis anos no local e nunca foi vítima, pois mudou sua rotina na hora de chegar e sair de casa.

"Quando chegamos em casa acionamos o guarda da rua e os vizinhos, que tem cachorros grandes. Também damos várias voltas para chegar em casa, mudamos o trajeto várias vezes", conta.

Sobre a atuação da gangue das motos ela conta: "Os bandidos ficam rodando até encontrar uma oportunidade, alguém que está saindo de casa ou chegando. Vê quem tem controle manual do portão ou precisa descer do carro para abrir."

O delegado titular do 51° Distrito Policial (Rio Pequeno), Luiz Claudio Ferreti, informou que foi instaurado inquérito policial para investigação e identificação dos autores do roubo.

A SSP (Secretaria da Segurança Pública) informa que os cidadãos podem colaborar com trabalho policial por meio do Web Denúncia ou pelo Disque Denúncia, que atende gratuitamente no número 181. O sigilo é total.

GANGUES

Em novembro, a Folha ouviu moradores do Butantã, sobretudo do entorno do portão 3 da USP, e revelou que há duas gangues aterrorizando a região: a das bikes, formada por pelo menos seis jovens que assalta estudantes, e a das motos, que tem em torno de quatro homens armados e também ataca moradores quando entram ou saem de casa. A rota de fuga é pela favela São Remo.

A onda de roubos e furtos vem deixando a vizinhança do entorno da Cidade Universitária com medo. O número de casos no 51º DP (Butantã), entre janeiro e novembro de 2013, aumentou 11% em relação ao mesmo período de 2012. De 4.434 casos para 4.922. Isso dá uma média de 14,9 ocorrências do tipo por dia. Na cidade, foram 1.100 casos diários no período.

MAIS POLICIAMENTO

O governador Geraldo Alckmin anunciou que hoje começa um reforço no policiamento do campus da USP. Serão mais quatro unidades da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) no período entre às 5h e às 15h e seis entre as 15h e as 23h, com possibilidade de extensão do horário até meia-noite.

A SSP informou que o policiamento vem sendo intensificado também nos bairros do entorno da Cidade Universitária. Policiais estão aderindo a viaturas descaracterizadas e a pé para inibir novos assaltos.

"A chamada 'saída do mercadinho' [próximo ao portão 3 da USP] é o local estabelecido dentro do cartão de prioridade de patrulhamento", afirmou a Polícia Militar, em nota.

A corporação informou que nos meses de janeiro a novembro de 2013 foram detidas 181 pessoas em flagrante delito, das quais 21 eram menores, retiraram das ruas 28 armas de fogo e apreenderam cerca de 33 quilos de drogas no Butantã. O órgão também ressalta que o policiamento recuperou 362 veículos furtados ou roubados.

A SSP esclarece que é importante que as vítimas registrem Boletins de Ocorrência, que podem ser feitos em uma Delegacia de Polícia ou pela Delegacia Eletrônica, nos casos de roubo, furto e roubo de veículos, ameaça, entre outros, neste endereço eletrônico:http://www.ssp.sp.gov.br/nbo/default.aspx

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014
Policiamento será reforçado após roubos na região da USP, diz Alckmin

O policiamento no bairro do Butantã (zona oeste de São Paulo) e nas imediações do portão 3 da USP será intensificado, após gangues usando moto e bikes assaltarem estudantes e moradores da região.

Em entrevista na manhã desta quarta-feira (22), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou o reforço do policiamento na Cidade Universitária após casos de furtos no campus.

"Nós temos policiamento ostensivo e vamos reforçar esse policiamento com a Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas)", disse Alckmin. "A Polícia Militar já decidiu, vai ser um aumento do policiamento motorizado, que tem mais agilidade e cobre mais, porque a cidade universitária é muito grande."

Assista ao vídeo em tablets e celulares

Segundo a assessoria do governo do Estado, o reforço no policiamento começa a operar a partir desta quinta-feira (23). Serão mais quatro unidades da Rocam no período às 5h, às 15h e seis entre as 15h e as 23h, com possibilidade de extensão do horário até meia-noite.

Entre 2 e 18 de janeiro, pelo menos nove ciclistas tiveram suas bicicletas furtadas dentro do campus. Uma das vítimas foi o promotor de Justiça Roberto Bodini, responsável pela investigação da máfia do ISS (imposto sobre serviços), que relatou sua experiência em reportagem da Folha desta quinta-feira (22).

"Eles jogaram a moto em cima da gente e anunciaram o assalto. Foram violentos. Tive dificuldade para tirar o celular do bolso e levei uma coronhada na cabeça, mas estava de capacete", contou Bodini.

Em novembro, a Folha ouviu moradores e revelou que a gangue das bikes é formada por pelo menos seis jovens e assalta estudantes. A das motos tem em torno de quatro homens armados e também ataca moradores quando entram ou saem de casa. A rota de fuga é pela favela São Remo.

Na rua Professor Teotônio Monteiro de Barros Filho, dos dez moradores ouvidos, todos foram assaltados nos últimos meses e quatro tiveram a casa invadida. Três vigias que atuam na mesma rua confirmam a série de casos.

  editoria de arte  

A onda de roubos e furtos vem deixando a vizinhança do entorno da Cidade Universitária com medo. O número de casos no 51º DP (Butantã), entre janeiro e novembro de 2013, aumentou 11% em relação ao mesmo período de 2012. De 4.434 casos para 4.922. Isso dá uma média de 14,9 ocorrências do tipo por dia. Na cidade, foram 1.100 casos diários no período.

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), policiais estão aderindo a viaturas descaracterizadas e a pé para inibir novos assaltos. Ainda segundo o órgão, o convênio assinado entre a Polícia Militar e a USP, em 2011, tem potencializado a segurança no local, mas que "ciente da incidência criminal, já adotou providências para a redução dos índices e necessária percepção de segurança" no local.

"A chamada 'saída do mercadinho' [próximo ao portão 3 da USP] é o local estabelecido dentro do cartão de prioridade de patrulhamento", informou a Polícia Militar, em nota.

O delegado Paulo Arbues de Andrade, titular do 93º DP (Jaguaré), afirma que está trabalhando em conjunto com a Polícia Militar para identificar e prender os membros dessas gangues.

A Polícia Civil disse, em nota, que está monitorando pontos estratégicos de atuação dos criminosos, que foram definidos a partir do trabalho de inteligência policial e também por meio do Ragisp (Relatório Analítico Gerencial de Inteligência de Segurança Pública), ferramenta tecnológica capaz de informar os principais pontos de incidência de crimes no Estado.

O Ragisp está em uso desde o mês de outubro de 2013 e permite às polícias Civil, Militar e Técnico-Científica traçar uma espécie de "mapa do crime" das cidades. "É possível analisar, em uma mesma plataforma, dados como o local, a data e a hora de cada ocorrência e, a partir destas informações, traçar a movimentação criminal das áreas", disse a SSP.

A Polícia Militar informou que nos meses de janeiro a novembro de 2013 foram detidas 181 pessoas em flagrante delito, das quais 21 eram menores, retiraram das ruas 28 armas de fogo e apreenderam cerca de 33 quilos de drogas na região. O órgão também ressalta que o policiamento recuperou 362 veículos furtados ou roubados.

domingo, 19 de janeiro de 2014
Parque Sabesp Butantã será nova opção de lazer para paulistanos

Governador anunciou neste domingo a criação de um parque com conceito inédito que reúne lazer, convivência, esporte e educação ambiental

O governador Geraldo Alkmin anunciou neste domingo, 19, a criação do Parque Sabesp Butantã, que terá 10.150 m², o equivalente à praça Victor Civita, em Pinheiros. Localizado na rua Coronel Ferreira Leal, 305, o parque é um projeto da Sabesp e terá o plantio de 96 novas árvores e mais de mil arbustos e trepadeiras. A área também abrigará uma exposição permanente a céu aberto, voltada à conscientização ambiental, educação, lazer e esporte, e um mirante com vista da região. O investimento é de R$ 5 milhões.

 

"Falta muito verde em São Paulo; áreas verdes, áreas de lazer, áreas de entretenimento. Então nós estamos aproveitando áreas da Sabesp que eram áreas fechadas por águas de reservatórios e [estamos] transformando em parques", disse o governador.

No parque, que vai beneficiar 450 mil pessoas, continuarão operando os dois reservatórios de água tratada, que armazenam 15 milhões de litros de água no total e abastecem 18 bairros da região (Jardim Bonfiglioli, Rio Pequeno, Butantã, Vila Pirajussara, Água Podre, Cidade Centenário, Cidade dos Bandeirantes, Jardim Santos Dumont, Jardim Esmeralda, São Domingos, Vila Tiradentes, Vila São Luis, Jardim Odete, Jardim São Gilberto, Inocoop, Jardim Ademar de Barros, Vila Indiana e Jardim Rizzo).

"Vamos ter internet gratuita também. Estamos melhorando equipamentos que já existem, colocando mais verde, mais área de lazer, abrindo para a população", destacou o governador.

A intervenção, além da área verde, inclui a criação de espaços informativos sobre captação de água, armazenamento, tratamento, tecnologias sustentáveis, distribuição e consumo da água e a história da companhia.

Do Portal do Governo do Estado

< Anterior | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | Próximo >