Notícias em O melhor do bairro de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, SP

sábado, 30 de abril de 2016

Centro POP pede doação de roupas masculinas

Centro POP pede doação de roupas masculinas

Serviço atende diariamente cerca de 80 pessoas em situação de rua

O Centro Pop (Centro de Referência Especializado em Assistência Social para Pessoas em Situação de Rua), ligado à Semas (Secretaria Municipal de Assistência Social), está solicitando doação de roupas masculinas com urgência para o público atendido no local.

Segundo a coordenadora Magda Chinellato, o equipamento atende cerca de 80 pessoas diariamente, oferecendo café da manhã, almoço e café da tarde, além de oficinas socioeducativas oferecendo ainda vagas em Cursos de Formação no Centro de Qualificação Social e Profissional da Prefeitura.

Neste trimestre a adesão foi de 33 interessados. A queda brusca da temperatura nos últimos dois dias motivou a mobilização da arrecadação de calças masculinas, camisas, blusas de frio e calçados.

Com a mudança de temperatura necessitamos de roupas de frio masculinas para atendermos essa população. São pessoas em situação de rua que passam o dia no nosso serviço e ao final do dia ficam abrigadas na  Cetrem (Central de Triagem ao Migrante, Itinerante e Morador de Rua). Estamos solicitando a doação de calças, blusas de frio, camisas e calçados para que possamos atender a demanda”, afirmou Chinellato. “Nossa maior dificuldade é angariar vestuário masculino”, lembrou.

Os interessados em fazer a doação podem entregá-las pessoalmente na sede da entidade localizada na Rua Casa Branca, 1.655, esquina com a Avenida Brasil, das 8h às 18h. Quem não puder levar, pode acionar os organizadores pelo telefone 3636-8806.

 

terça-feira, 12 de abril de 2016

9ª Mostra TPC

9ª Mostra TPC

Data: Até 24 de abril

Ingressos: R$20 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Ponto de venda: Curso de Teatro TPC, que fica na Rua Comandante Marcondes Salgado, 731

Local: Teatro Municipal

Informações: (16) 3625-6841

sexta-feira, 18 de março de 2016

Ribeirão Preto é o 8º município brasileiro que melhor trata seu saneamento básico, segundo o Trata Brasil

Ribeirão Preto é o 8º município brasileiro que melhor trata seu saneamento básico, segundo o Trata Brasil

Conquista é resultado do trabalho e do investimento do Daerp para melhorar o abastecimento de água e o tratamento de esgoto

Fotos Mateus Ferreira

Instituto Brasil registra significativa melhora do Daerp no índice de tratamento do saneamento básico

O Instituto Trata Brasil divulgou nesta quarta-feira, dia 16, um levantamento que indica que Ribeirão Preto está em 8º lugar entre os 100 maiores municípios brasileiros que trata seu saneamento básico. A conquista mostra a evolução no trabalho executado para melhorar o abastecimento de água e tratamento de esgoto da cidade e que vem sendo realizado sob o comando do Departamento de Água e Esgotos de Ribeirão Preto (Daerp) nos longo dos últimos anos.

O levantamento do Trata Brasil mostra a redução de 36,58% nas perdas de água na rede de abastecimento, caindo de 25,5% para 15,89%. Para atingir esse índice, o Daerp tem investido pesado na substituição do sistema de redes e modernização do sistema de captação e reservação. A troca do sistema de abastecimento já atingiu diversos setores da cidade (Vila Tibério, 9 de Julho, Vila Seixas, Sumarezinho, Campos Elíseos, entre outros), utilizando recursos do PAC (Governo Federal) e investimentos próprios que somam mais de R$ 160 milhões (obras e equipamentos), que estão sendo aplicados entre 2015 e 2016.


Rede na Rua Rui Barbosa

100% de coleta de esgoto – Todo este investimento requer uma preparação, elaboração de projetos, normatizações e realizações de licitações. A partir do ano passado, dentro do previsto, o índice de investimento da autarquia aumentou gradativamente. Já em 2015, o Daerp investiu R$ 51 milhões de um orçamento de R$ 250 milhões, o que representou 20,4%. Neste ano, especialmente, serão investidos R$ 103 milhões, entre recursos próprios e terceiros (PAC e demais financiamentos) o que representa 30,29% do orçamento previsto de R$ 340 milhões.

Além destes investimentos também estão sendo executados outros R$ 137 milhões na coleta e tratamento de esgoto no município. Eles irão acontecer nos próximos 30 meses e vem sendo realizados pela empresa Ambient, concessionária do tratamento de esgoto. A ação permitirá que o município atinja 100% de coleta e de tratamento no final deste período.

Internamente também está sendo realizado um trabalho de modernização e padronização de todo o sistema de atendimento, cobrança e prestação de serviços que vai ter um efeito significativo para a redução das perdas de faturamentos. Parte desta perda se deve a questão de inadimplência que hoje gira em torno de 15% e o restante são perdas que estão relacionadas com furto de água, que ocorre principalmente na periferia da cidade.


Rede na Rua Tapajós

Índices de “primeiro mundo” – Outro dado importante apresentado pelo Instituto é que Ribeirão Preto está entre os municípios que apresentaram 100% de atendimento de domicílios legais com atendimento de água tratada e 98,78% de afastamento de esgoto. Índices de primeiro mundo e que colocaram Ribeirão Preto a frente de todas as capitais brasileiras e de grandes cidades brasileiras.

 

quinta-feira, 03 de março de 2016

Prazo para regularizar construções segue até o dia 10 de junho

03/03/2016

Prazo para regularizar construções segue até o dia 10 de junho

Para orientar os interessados, a Administração Municipal disponibiliza o serviço de orientações sobre a Lei Complementar nº 2.751, de Regularização de Construções

JF Pimenta

Os interessados em regularizar reformas e ampliações de construções têm prazo até o dia 10 de junho de 2016 para protocolar o pedido junto à Secretaria Municipal de Planejamento Urbano. Os munícipes devem procurar a sede da Secretaria, localizada no Alto do São Bento, s/nº, de segunda a quinta-feira, das 13 às 17h.

Para orientar os interessados, a Administração Municipal disponibiliza o serviço de orientações sobre a Lei Complementar 2.751, de Regularização de Construções, prestado pela Secretaria Municipal de Planejamento.“Um engenheiro estará disponível para esclarecer todas as dúvidas, como prazos e procedimentos. Esta é uma oportunidade que muitos munícipes esperavam”, destacou o secretário de Planejamento, Fernando Piccolo.

O arquiteto da Secretaria de Planejamento, Valério Diass, reforça a importância dos interessados se informarem sobre a lei. “A iniciativa pode beneficiar proprietários de imóveis que estejam irregulares, principalmente os que possuem até 150 m², que pagam apenas a taxa de interesse social”, lembra.

As informações para o preenchimento correto do requerimento estão disponíveis no Portal Oficial do Município, pelo www.ribeiraopreto.sp.gov.br – Secretaria Municipal de Planejamento – Serviços Prestados – Departamento de Análise e Controle de Projetos – Aprovação de Projetos – Regularização.

Os processos que estiverem em andamento ou foram indeferidos na Secretaria, antes da publicação da lei, deverão ser reapresentados no setor competente para nova avaliação. Após a entrega do requerimento, profissionais da Secretaria de Planejamento farão a análise quanto às reformas, ampliações e construções que estejam concluídas totalmente, em conclusão ou paralisadas com embargo oficial.

A Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão Pública deliberará sobre o deferimento ou não dos pedidos protocolados, podendo, preliminarmente, indicar providências necessárias para a análise final, satisfazendo condições mínimas de salubridades e segurança nas edificações.

Pela lei, popularmente conhecida como “Lei do Puxadinho”, são passíveis de regularização as reformas, ampliações e construções, desde que concluídas totalmente ou em conclusão ou paralisadas com embargo oficial, antes da vigência desta lei, assim entendidas aquelas que apresentem condições e equipamentos de habitabilidade, tais como: estejam cobertas; estejam com esquadrias instaladas; e possuam instalações hidráulica e elétrica concluídas.

 

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Bairros com maior concentração populacional registram mais casos de dengue

17/02/2016

Bairros com maior concentração populacional registram mais casos de dengue

Regiões e locais com maior circulação de pessoas são os mais propícios para a proliferação da dengue

A Secretaria da Saúde divulgou, na última segunda-feira, mais de 1.500 casos confirmados de dengue e outros 430 suspeitos de zika. As duas doenças, presentes em vários municípios brasileiros, são causadas pelo mosquito Aedes aegypti, que mede cerca de 5 mm, mas pode trazer danos à saúde e até risco de morte para as pessoas. “Quem já teve a doença sabe o quanto ela deixa uma pessoa abatida. As dores no corpo são intensas, deixando a pessoa prostrada, sem ânimo, além da febre e manchas vermelhas pelo corpo, que podem causar coceira na pele”, diz a enfermeira Luzia Márcia Romanholi Passos, diretora da Divisão de Vigilância em Saúde e Planejamento.

Ela explica que o maior número de casos em Ribeirão Preto se concentra na região oeste do município, com 475 casos confirmados. “A fêmea do mosquito precisa do sangue para se alimentar e locais com grande concentração populacional, consequentemente, poderão ter um número maior de casos. Naquela região, por exemplo, em algumas residências chegam a morar cerca de 7 a 10 pessoas”, informa a enfermeira.

Em poucas palavras, isto quer dizer que o mosquito, no caso, a fêmea, encontra as condições propícias para se alimentar. “Ela tem uma fome voraz por sangue para propiciar a maturação dos ovos e quanto mais pessoas tiver para fornecer o alimento ela fica por ali”, completa a enfermeira.

O Aedes aegypti tem um ciclo de vida em torno de 30 a 45 dias e chega a voar de 50 a 100 metros. Então, se uma pessoa se contaminou com a doença, isso pode ter acontecido no trabalho, em casa, no supermercado e até no banco, ou seja, nos diversos locais por ela frequentado.

Mateus Ferreira

Por isso, a Secretaria da Saúde reforça a orientação para que as pessoas façam uma limpeza semanal em suas residências procurando e eliminando possíveis criadouros. “Em condições ideais de umidade e temperatura, da eclosão do ovo até o seu desenvolvimento para a fase adulta, a evolução do mosquito leva de 5 a 7 dias. Se a limpeza for realizada semanalmente, é possível quebrar esse ciclo”, garante ela.

Por determinação da prefeita Dárcy Vera, a Divisão de Vigilância Ambiental está realizando a capacitação de servidores para atuarem como agentes de combate a endemias em prédios públicos. Através de portaria foram nomeados três servidores para cada prédio. “Algumas empresas já entraram nesta luta. O ideal é que todas participem e ajudem no combate ao mosquito”, finalizou a diretora da Divisão de Vigilância em Saúde e Planejamento.

 

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | Próximo >